Atualizado em 2 de março de 2023

CURIOSIDADES DO MES- MUSEU DA EDUCAÇÃO DE SURDOS

Neste submenu apresentamos algumas curiosidades mensais do MES - Museu da Educação de Surdos.

Outubro

O documento deste mês de outubro do MES (Museu da Educação de surdos) foi elaborado em julho de 1978 por um grupo de professores da Secção da Escola Preparatória de Gomes Teixeira a funcionar na Escola Secundária de Aurélia de Sousa. Seria a partir desta Secção que se formaria mais tarde a Escola Preparatória de Paranhos (atual EB Eugénio de Andrade). Neste documento (manuscrito) faz-se uma proposta de organização do apoio a alunos surdos (então designados por deficientes auditivos) explicitando-se várias formas de integração, de acordo com as características dos alunos. Também se faz referência à necessidade de recursos especializados, como docentes de educação especial, terapeutas da fala e psicólogos. Muitos aspetos ali referidos ainda se mantêm com alguma atualidade. Com base nestes pressupostos e nesta proposta iniciou-se, no ano letivo de 1978/79, o apoio aos alunos surdos que, depois viriam a ser incorporados na Escola Preparatória de Paranhos quando esta foi inaugurada em 1979. Daí se poder afirmar que o trabalho de educação com alunos surdos nesta escola é mais antigo do que a própria construção do edifício escolar.

Novembro

No mês em que se comemora o reconhecimento constitucional da LGP como língua da comunidade surda, é importante relembrar o primeiro estudo linguístico sobre LGP, realizado em Portugal. O livro "Mãos que falam", publicado em 1980, da autoria de Isabel Prata, apresenta esse estudo da responsabilidade do Laboratório de Fonética da Faculdade de Letras de Lisboa.

Dezembro

Entre 1981 e 1992 a Drª Júlia Maria Rocha, professora na Escola Preparatória de Paranhos, construiu um Dicionário Ilustrado do Português Fundamental destinado à aprendizagem dos alunos surdos.
Este dicionário abrange os 2217 vocábulos que fazem parte do inventário do Português Fundamental. A escolha dos vocábulos foi feita por um grupo de investigadores do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa.
Todo o trabalho bastante extenso encontra-se datilografado e, em grande parte, ilustrado pelo Dr. José Carlos Teixeira, também professor na Escola Preparatória de Paranhos, que colaborou com esta obra a partir de outubro de 1984.
Porém, em reunião com responsáveis do Centro de Recursos de Educação Integrada (CREI), realizada em 17 de março de 1992, na Escola de Paranhos, foram dadas instruções para ser interrompido o trabalho de ilustração.
O trabalho de vários anos nunca seria publicado e até, em parte, encontra-se perdido pois os originais enviados para o CREI nunca foram devolvidos.
Saber +

Janeiro

A curiosidade deste mês diz respeito a um acontecimento com enorme importância na educação de Surdos a nível mundial. Trata-se do Congresso Internacional de Educadores de Surdos de Milão. Neste Congresso, realizado entre 6 e 11 de setembro de 1880, participaram representantes de vários países, com relevo para a Itália e França. Mas não foi permitida a entrada de docentes surdos.
Entre as principais conclusões salienta-se: “O Congresso, considerando a incontestável superioridade da linguagem oral sobre a de sinais na reintegração do surdo-mudo à sociedade, permitindo a mais perfeita aquisição de conhecimento, Declara: que se deve dar preferência ao Método Oral ao invés do método de sinais para a educação e ensino do surdo-mudo”.
No Museu da Educação de Surdos existem as Atas deste Congresso numa edição do Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES) do Rio de Janeiro.

Fevereiro

Neste mês relembramos a inauguração, no dia 26 de fevereiro de 1893, do Instituto de Surdos Araújo Porto. Durante muitos anos este Instituto foi responsável pela educação de crianças e jovens com surdez, sobretudo raparigas. Funcionava em regime de internato e de semi-internato. A sua atividade findou em 2008. No Museu da Educação de Surdos temos vários documentos respeitantes a este Instituto, nomeadamente:

- Notícia do Comércio do Porto de 28 de fevereiro de 1893 sobre a Inauguração do Instituto de surdos-Mudos
- Programas de ensino (1894)
- Regulamento provisório (1897)
- Visita de El-Rei D. Manuel II- novembro de 1908
- Curso Pedagógico normal de habilitação de professores de surdos-mudos
- Regulamento e programas (1919)

Estes documentos estão, também, disponíveis no site do Projeto REDES.

Março

Em março de 1984, a Equipa do Ensino especial integrado da DGES de Aveiro, realizou em Vale de Cambra, as “Primeiras Jornadas Científico-Pedagógicas sobre deficiência auditiva”. Estas jornadas tiveram como oradores principais dois investigadores alemães que apresentaram os desenvolvimentos mais avançados, na época, relativos à educação de Surdos. No seguimento destas Jornadas foi publicado um livro de Atas que faz parte do acervo do Museu da Educação de Surdos.