Frequência bilingue precoce

Atualizado em 13 de fevereiro de 2019

Esta valência destina-se às crianças surdas antes dos 3 anos e assenta nos seguintes princípios de funcionamento:
- resposta individualizada e ajustada a cada caso, concretizada pela intervenção direta, 2 a 3 vezes por semana, em contexto de EREBAS, onde pais e crianças podem conhecer e contactar com outras situações idênticas;
- apoio educativo multidisciplinar especializado na área da surdez (docente de educação especial, especializado na surdez, terapeuta da fala e docente de LGP);
- intervenção articulada e sistemática entre todos os elementos da equipa multidisciplinar que acompanham estas crianças;
- imprescindibilidade da participação dos pais em todas as sessões e o seu acompanhamento na planificação e programação do trabalho a desenvolver com as crianças e respetivas famílias;
- articulação com os serviços de intervenção precoce, nomeadamente das crianças acompanhadas ou sinalizadas por uma ELI, entre outras coisas para elaboração e concretização do PIIP;
- articulação com equipas médicas que acompanham as crianças, nomeadamente nas especializadas de ORL, audiologia e pediatria de desenvolvimento, ao abrigo do protocolo estabelecido entre esta EREBAS e a consulta de surdez infantil do Centro Hospitalar do Porto;
- articulação com as creches;
- formação de LGP para pais e familiares das crianças de forma individual ao longo das sessões de intervenção direta com as crianças e/ou com outros pais da comunidade educativa desta EREBAS;
- promoção do desenvolvimento global e harmonioso das crianças com um enfoque muito acentuado na aquisição linguística, nomeadamente da LGP como L1 ou L2, considerando o programa 0-3 de LGP, recomendado pelo Ministério da Educação;

A Frequência Bilingue Precoce (FBP) é uma das respostas suportada pelo Decreto-Lei 3/2008, que prevê, no Capítulo V, Artigo 23.º, n.º 11, que “os agrupamentos de escolas que integram os jardins de infância de referência para a educação bilingue de crianças surdas devem articular as respostas educativas com os serviços de intervenção precoce, no apoio e informação das escolhas e opções das suas famílias e na disponibilização de recursos técnicos especializados, nomeadamente de docentes surdos de LGP, bem como na frequência precoce de jardim de infância”.

No Agrupamento Eugénio de Andrade a Frequência Bilingue Precoce iniciou-se em 2009 na EB do Covelo.


Apresentação pública do trabalho da FBP

Atualizado em 29 de outubro de 2018


Encontro Educação de surdos: Passado, Presente e Futuro" (11 e 12 de julho de 2012) por Carla Pimenta (docente de LGP), Carolina Ribeiro (terapeuta da fala), Regina Silva (docente de educação especial)


Conferência "Rumo a uma escola inclusiva: saberes e práticas (14 de junho de 2013) por Carla Pimenta (docente de LGP), Carolina Ribeiro (terapeuta da fala), Rosa Alves (docente de educação especial)