Frequência bilingue precoce

Atualizado em 13 de fevereiro de 2019

Esta valência destina-se às crianças surdas antes dos 3 anos e assenta nos seguintes princípios de funcionamento:
- resposta individualizada e ajustada a cada caso, concretizada pela intervenção direta, 2 a 3 vezes por semana, em contexto de EREBAS, onde pais e crianças podem conhecer e contactar com outras situações idênticas;
- apoio educativo multidisciplinar especializado na área da surdez (docente de educação especial, especializado na surdez, terapeuta da fala e docente de LGP);
- intervenção articulada e sistemática entre todos os elementos da equipa multidisciplinar que acompanham estas crianças;
- imprescindibilidade da participação dos pais em todas as sessões e o seu acompanhamento na planificação e programação do trabalho a desenvolver com as crianças e respetivas famílias;
- articulação com os serviços de intervenção precoce, nomeadamente das crianças acompanhadas ou sinalizadas por uma ELI, entre outras coisas para elaboração e concretização do PIIP;
- articulação com equipas médicas que acompanham as crianças, nomeadamente nas especializadas de ORL, audiologia e pediatria de desenvolvimento, ao abrigo do protocolo estabelecido entre esta EREBAS e a consulta de surdez infantil do Centro Hospitalar do Porto;
- articulação com as creches;
- formação de LGP para pais e familiares das crianças de forma individual ao longo das sessões de intervenção direta com as crianças e/ou com outros pais da comunidade educativa desta EREBAS;
- promoção do desenvolvimento global e harmonioso das crianças com um enfoque muito acentuado na aquisição linguística, nomeadamente da LGP como L1 ou L2, considerando o programa 0-3 de LGP, recomendado pelo Ministério da Educação;

A Frequência Bilingue Precoce (FBP) é uma das respostas suportada pelo Decreto-Lei 3/2008, que prevê, no Capítulo V, Artigo 23.º, n.º 11, que “os agrupamentos de escolas que integram os jardins de infância de referência para a educação bilingue de crianças surdas devem articular as respostas educativas com os serviços de intervenção precoce, no apoio e informação das escolhas e opções das suas famílias e na disponibilização de recursos técnicos especializados, nomeadamente de docentes surdos de LGP, bem como na frequência precoce de jardim de infância”.

No Agrupamento Eugénio de Andrade a Frequência Bilingue Precoce iniciou-se em 2009 na EB do Covelo.


Apresentação pública do trabalho da FBP

Atualizado em 29 de outubro de 2018


Encontro Educação de surdos: Passado, Presente e Futuro" (11 e 12 de julho de 2012) por Carla Pimenta (docente de LGP), Carolina Ribeiro (terapeuta da fala), Regina Silva (docente de educação especial)


Conferência "Rumo a uma escola inclusiva: saberes e práticas (14 de junho de 2013) por Carla Pimenta (docente de LGP), Carolina Ribeiro (terapeuta da fala), Rosa Alves (docente de educação especial)


Projeto “FBP Aqui e mais Além”

16 de janeiro de 2020

O Projeto “FBP Aqui e mais Além”, inserido há 3 anos, no plano de atividades do nosso agrupamento, regista atualmente um enorme crescimento das suas ações e intenções quando comparadas com o seu desenho inicial.

Começou de forma tímida no ano letivo 2017/18 com o objetivo de divulgação interna e externa da Frequência Bilingue Precoce (FBP), uma resposta educativa da nossa EREBAS para bebés surdos e suas famílias.
Nesse ano foram desenvolvidas 3 atividades, uma por período: “Divulga-te FBP”; “Relaxar, lanchar e conhecer...” e “Um ano um caminho”.
Com o intuito de conhecer e partilhar respostas que existem a nível nacional para bebés surdos e suas famílias (0-3 anos), na última atividade desse ano foi criado um momento de discussão e partilha entre EREBAS e equipas educativas nacionais que têm ou querem ter resposta para aquele público alvo. Dado o sucesso deste encontro, realizado por videoconferência, e manifestado o interesse de todas as equipas participantes em continuar, planeou-se o ano seguinte.

No ano letivo 2018/19, já com um rumo mais traçado, 8 equipas de várias EREBAS e antigas UAAS juntaram-se a nós neste projeto, passando a fazer parte dele e da atividade “FBP – Que caminhos percorridos?” a EREBAS de Braga; EREBAS do Porto; UAAS de Penafiel; UAAS de Stª Maria da Feira; EREBAS de Ílhavo; UAAS da Guarda; EREBAS de Leiria; Jacob Rodrigues Pereira de (Lisboa) e EREBAS da Madeira.
Nesse ano concretizaram-se vários encontros, presenciais e por videoconferência, com todas estas equipas. No 3º período iniciaram-se momentos de intercâmbio para conhecer in loco as realidades e o funcionamento das respostas para bebés surdos e foram constituídos 2 grupos de trabalho para iniciarem a construção de documentação fundamentada, teoricamente e com base nas evidências práticas, capaz de refletir a realidade existente e com forte potencialidade para vir a ser alargada.

Este ano letivo o projeto continua.... Fiquem atentos!!!


“FBP - Aqui e Mais Além” – Formação, partilha e construção

16 de janeiro de 2020

No âmbito do Projeto do PA - “FBP Aqui e mais Além”, a equipa da FBP concretizou nos meses de setembro e outubro três ações.

Assim, no dia 2 de outubro, a pedido do agrupamento Dr. João Araújo Correia, na Régua, fizemos uma ação de formação de curta duração intitulada “Frequência Bilingue Precoce – Resposta educativa para bebés surdos e suas famílias”. O propósito deste encontro passou pela divulgação da nossa resposta para bebés surdos dos 0 aos 3 anos e a partilha com a comunidade educativa do referido agrupamento que pretende criar uma resposta semelhante. Para além da comunidade escolar do agrupamento estiveram presentes as Equipas Locais de Intervenção precoce e as equipas médicas dos centros hospitalares da região.

Também com o objetivo de criarem uma resposta para bebés surdos na Guarda, recebemos no dia 11 de outubro uma equipa do Agrupamento de Escolas da Sé. Este momento consistiu numa visita à nossa EREBAS (EB Augusto Lessa e EB Eugénio de Andrade); a observação das sessões com os bebés da FBP; uma reunião com a equipa da FBP; e uma reunião com a subdiretora Sónia Cruzeiro. Houve oportunidade de se fazer uma reflexão conjunta sobre as práticas, sobre a dinâmica de funcionamento e sobre a construção burocrática de uma resposta educativa para bebés surdos dentro da EREBAS.

No dia 30 de outubro a equipa da FBP dinamizou um novo encontro por videoconferência com todas as equipas parceiras, onde se fez o ponto da situação de um documento em construção. Este documento pretende refletir uma construção teórica com base em vários artigos, referencias bibliográficas e guidelines internacionais para a resposta precoce com bebés surdos e, em simultâneo, refletir evidências de boas práticas que já se fazem de norte a sul do nosso país, incluindo as ilhas. Divulgaremos assim que estiver concluído!