Publicações sobre educação

Atualizado em 14 de julho de 2016

Pode encontrar-se, aqui, uma seleção de publicações portuguesas e internacionais com maior enfoque na área da educação especial e da educação de surdos.


AFONSO, Carlos (2005). “Uma escola “surda congénita”?” in Encontro Internacional educação Especial. Diferenciação do conceito à prática. Porto: Gailivro, pp. 61-72.
AFONSO, Carlos (2006). Surdez: factor de exclusão social? In Actas do Encontro de Intervenção Social: saberes e contextos. Porto: ESE de Paula Frassinetti, pp. 19-26.
AFONSO, Carlos (2007). Currículo Contra-hegemónico na Educação de Surdos – síntese de um estudo. Investigação em Educação Inclusiva (vol. 2). Lisboa: FEEI.
AFONSO, Carlos (2008) "Formação de professores para a educação bilingue de surdos", Saber (e) educar, 13, pp. 159- 169.
AFONSO, Carlos (2008). Reflexões sobre a surdez. Problemática específica da surdez/A educação de Surdos. Porto: Gailivro.
AFONSO, Carlos (2010). "Afinal é uma língua!... A importância dos Estudos dos linguistas". Surdosnotícias, nº 4, pp. 4.
AFONSO, Carlos (2010). O Congresso de Milão e a supremacia do oralismo. Surdosnotícias, nº 3, pp. 4.
AFONSO, Carlos (2010). "O Orgulho Surdo (“Deaf Pride”)". Surdosnotícias, nº 5, pp. 4.
AFONSO, Carlos (2010). "Sicard, Massieu e os professores surdos". Surdosnotícias, nº 2, pp. 4.
AFONSO, Carlos (2011). "A experiência do Covelo”, Surdosnotícias, nº 7, pp. 5.
AFONSO, Carlos (2011). "A escola do Bom Pastor e a experiência “6+6”", Surdosnotícias, nº 8, pp. 6,7.
AFONSO, Carlos (2011). "Revisitando os anos 80", Surdosnotícias, nº 9, pp. 5,6.

ALMEIDA, Dina; CABRAL, Eduardo; FILIPE, Inês & MORGADO, Marta (2009). Educação Bilingue de Alunos Surdos - Manual de Apoio à Prática. LIsboa: Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.
ALMEIDA, Maria José (2007). A Criança Surda e o Desenvolvimento da Literacia. Dissertação de Mestrado em Didática das Línguas. Universidade de Aveiro.

ALVES, Cidália; LOPES DOS SANTOS, Pedro; FERREIRA-ALVES, José & BARBOSA, Susana (2011). "Estrutura e produtividade narrativa numa amostra de estudantes surdos", Sensos nº 2 - Revista do Centro de Investigação e Inovação em Educação, 63-75.

ALVES, Marisa (2010). Habilidades auditivas e linguagem em crianças com implante coclear. Dissertação de Mestrado. Secção Autónoma de Ciências da Saúde da Universidade de Aveiro, Aveiro.

ALVES, Marisa; TEIXEIRA, António; BASTOS, Carlos; MARTINS, Jorge & RIBEIRO, Carlos (2013). "Habilidades auditivas e linguagem em crianças com implante coclear", Cadernos Otorrinolaringologia. Clínica, Investigação e Inovação, 1-7.

AMARAL, Maria Augusta (1993). “Reflectindo sobre a educação de Surdos”, Integrar, 2, 25 – 29.
AMARAL, Maria Augusta (1995). “Porquê o interesse crescente pela Língua Gestual?”, Integrar, 6, 26 – 30.
AMARAL, Maria Augusta; COUTINHO, Amândio & MARTINS, Maria Raquel Delgado (1994) Para Uma Gramática da Língua Gestual Portuguesa. Lisboa: Caminho.
AMARAL, Maria Augusta & COUTINHO, Amândio (2002). "A criança surda: Educação e Inserção Social", Análise Psicológica, 3 (XX), 373-378.

BALTAZAR, Ana Bela (2010). Dicionário de Língua Gestual Portuguesa. Porto: Porto Editora.

BARBOSA, Felipe (2016) A Clínica Fonoaudiológica Bilíngue e a Escola de Surdos na Identificação da Língua de Sinais Atípica, Educação & Realidade, Porto Alegre, volume 41, 3, 731-754.

BARBOSA, Susana (2015). Representações Sociais do Trabalho do Intérprete de Língua Gestual Portuguesa em Contexto Educativo: Estudo com Professores e Intérpretes. Tese de Doutoramento em Desenvolvimento e Perturbações da Linguagem. Porto: Universidade Fernando Pessoa.

BARNETT, Steven; MCKEE, Michael; SMITH, Scott & PEARSON, Thomas (2011). "Deaf sign language users, health inequities, and public health: opportunity for social justice", Preventing Chronic Disease, v.8, n.2, A45, 1-6.

BELLUGI, U. & KLIMA, E. (1979) The Signs of Language. New York: Harvard University Press.

BENOÎT, Virole (2006) (ed.) La Psychologie de la Surdité. Bruxelas: De Boeck Université.

BENVENUTO, Andrea (2010) “La inclusión a una comunidad de inteligencias. Apuntes para la reflexión a partir del ejemplo de los sordos”, Cadernos de Educação. Pelotas, 36, 223-235.

BETTENCOURT, Fernanda; PINHO, Sara & SOUSA, Sara (2013) "Trabalho cooperativo de investigadores surdos e ouvintes – Projetos Spread the Sign e PLACES", Revista Arqueiro/Instituto Nacional de Educação de Surdos, 27, jan-jun/2013, pp. 20-27.

BETTENCOURT, Fernanda (2015). A ordem de palavras na Língua Gestual Portuguesa: Breve estudo comparativo com o Português e outras línguas gestuais. Dissertação de Mestrado em Linguística. Universidade do Porto: Faculdade de Letras.

BETTENCOURT, José & SOARES, José Catarino (1994). "Língua Gestual Portuguesa: Língua de uma minoria linguística", Integrar, 4, 49-55.

BISOL, Cláudia et al. (2008). "HIV/AIDS Knowledge and health-related attitudes and behaviours among deaf and hearing adolescents in southern Brazil", American Annals of the Deaf, v. 153, n. 4, 349-356.

BISPO, Maria; COUTO, André; CLARA, Maria do Céu & CLARA, Luís (coord.) (2006). O Gesto e a Palavra I. Antologia de Textos Sobre a Surdez. Lisboa: Editorial Caminho.
BISPO, Maria; COUTO, André; CLARA, Maria do Céu & CLARA, Luís (coord.) (2009). O Gesto e a Palavra 2. Lisboa: Editorial Caminho.

BOUCHARD, Marie-Eve; NORMAND, Marie-Thérèse & COHEN, Henri (2007). "Production of consonants by prelinguistically deaf children with cochlear implants", Clinical Linguistics & Phonetics, 21 (11-12), 875-884.

BOUVET, Danielle (1982). L'enfant sourd et la parole. Paris: Edição PUF.

Boletim Informativo nº 2, SURDOSnotícias, março 2010, Federação Portuguesa das Associações de Surdos.
Boletim Informativo nº 8, SURDOSnotícias, setembro 2011, Federação Portuguesa das Associações de Surdos.

BRUEGGEMANN, Brenda Jo (2006) Lend Me Your Ear: Rethorical Construtions of Deafness. Washington, D.C.: Gallaudet University Press.
BRUEGGEMANN, Brenda Jo & BURCH, Susan (eds.) (2006). Women and Deafness: double visions. Washington, D.C.: Gallaudet University Press.

BUENO, José (1998) “Surdez, linguagem e cultura”, Cadernos Cedes, volume 19, 46, 41-56.

CABRAL, Eduardo (2005) "Para uma Cronologia da Educação dos Surdos", Revista de Comunicação, nº3, APECDA-Porto, 35-53.
CABRAL, Eduardo & COELHO, Orquídea (2006). Uma língua nas nossas mãos: Argumentos para uma educação bilingue dos surdos. In Rosa Bizarro & Fátima Braga (Orgs.), Formação de professores de línguas estrangeiras: Reflexões, estudos, experiências (pp. 215-221). Porto: Porto Editora.

CAPA, Ana et al (1999). O aluno Surdo em contexto escolar: a especificidade da criança Surda. Lisboa: Ministério da Educação.
CAPA, Ana et al (1999a). O aluno Surdo em contexto escolar: estratégias de intervenção em contexto escolar. Lisboa: Ministério da Educação.

CAPITÃO, Susana (2007). Traços Acústicos e Perceptivos de Sons Não Verbais e da Fala. Universidade de Aveiro: Secção Autónoma de Ciências da Saúde.

CARVALHO, Paulo (2007) Breve História dos Surdos – no Mundo e em Portugal. Lisboa: Surd’Universo.

COELHO, Orquídea (2000). E depois da escola? Formação, autoformação e transição para a vida activa dos Surdos em Portugal. In Rui Nunes (Org.), Perspectivas na integração da pessoa surda. Coimbra: Gráfica de Coimbra, 171-212.
COELHO, Orquídea, PACHECO, Natércia, CABRAL, Eduardo (2002). Gestos Lusófonos: Projecto de cooperação com Angola no âmbito da surdez. In M. Fernandes, J. A. Gonçalves, M. Bolina, T. Salvado & T. Vitorino (Coords.), O Particular e o Global no Virar do Milénio. Cruzar Saberes em Educação. Actas do 5º Congresso da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação. Lisboa: Edições Colobri/Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, 169-174.
COELHO, Orquídea (2004) “As (in)comunicabilidades na formação: o que urge fazer entre surdos e ouvintes”, Comunicare: revista de comunicação, 3, 9-15.
COELHO, Orquídea, CABRAL, Eduardo, GOMES, Maria do Céu (2004), "Formação de surdos: Ao encontro da legitimidade perdida", Educação, Sociedade & Culturas, (22), 153-181.
COELHO, Orquídea (org.) (2005). Perscrutar e escutar a surdez. Porto: Edições CIIE/ Edições Afrontamento.
COELHO, Orquídea (2007) Construindo Carreiras: (re)desenhar o percurso educativo dos surdos a partir de Modelos Bilingues. Tese de Doutoramento. Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Porto. (Documento não publicado).
COELHO, Orquídea, GOMES, Maria do Céu & CABRAL, Eduardo (2007). "Surdos e ouvintes, mais que uma língua em cada língua". In Rosa Bizarro (Org.), Eu e o outro: Estudos multidisciplinares sobre identidade(s), diversidade(s) e práticas interculturais (pp. 376-384). Porto: FLUP.
COELHO, Orquídea (2009) “Direitos Linguísticos, Acessibilidades e Cidadania. Spread the Sign e Profacity”, Revista Diversidades, volume 7, 25, 22-25.
COELHO, Orquídea (2010) "Da lógica da justificação à lógica da descoberta: Ser surdo num mundo ouvinte: Um testemunho autobiográfico", Cadernos de Educação, (36), 197-221.
COELHO, Orquídea (2010). Um Copo Vazio Está Cheio de Ar. Assim é a Surdez. Porto: LivPsic.
COELHO, Orquídea & KLEIN, Madalena [Coord.] (2013). Cartografias da Surdez. Comunidades, Línguas, Práticas e Pedagogia. Coleção Edições de Psicologia e de Ciências da Educação. Porto: CIIE/LivPsic.

COIMBRA, Bruno (2009). Produção de Fala em Crianças Surdas com Implante Coclear. Dissertação de Mestrado em Ciências da Fala e da Audição. ​Universidade de Aveiro.
COIMBRA, Bruno; RIBEIRO, Carolina; SILVA, Fátima; DIAS, Isabel; SANTOS, Joana; MIRANDA, Marta & CAPITÃO, Susana (2013). "Educação de Surdos Implantados –Terapia da Fala no Ensino Bilíngue de Alunos com Implante Coclear nas Escolas Públicas Portuguesas", in Anais do Congresso Educação de Surdos em Países de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: INES, Departamento de Desenvolvimento Humano, Científico e Tecnológico, 132-142.
COIMBRA, Bruno; RIBEIRO, Carolina; SILVA, Fátima; DIAS, Isabel; SANTOS, Joana; MIRANDA, Marta & CAPITÃO, Susana (2013). "Modelos de Intervenção Precoce – Frequência Bilíngue Precoce", in Anais do Congresso Educação de Surdos em Países de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: INES, Departamento de Desenvolvimento Humano, Científico e Tecnológico, 208-215.

COLIN, Dominique (1979). Psychologie de l'enfant sourd. Paris: Masson.

CUKIER, Sabrina & CAMARGO, Zuleica (2005). "Abordagem da qualidade vocal em um falante com deficiência auditiva: aspectos acústicos relevantes do sinal de fala", CEFAC, v. 7, n. 1, 93-101.

DANESI, Marlene (2008) “Direitos Humanos relacionados à Língua e à cultura da comunidade surda: aspetos éticos”, Ciência em Movimento, 19, 15-20.

DOMINGUES, Marta (2010). Produção de oclusivas e vogais em crianças surdas com implante coclear. Secção Autónoma de Ciências da Saúde da Universidade de Aveiro, Aveiro.

ESPINHEIRA-RIO, Ana (2012). Alunos, Professores e Intérpretes: Diferentes Olhares Sobre o Perfil de Competência do Intérprete de Língua Gestual Portuguesa em Contexto Educativo. Dissertação de Mestrado (Tradução e Interpretação em LGP) - Escola Superior de Educação do Porto.

FELIZES, Raquel (2010) Experiências produtoras de igualdade e desigualdade nos diversos espaços estruturadores da agência de pessoas surdas isoladas. Tese de Mestrado. Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Porto. (Documento não publicado).

FERNANDES, Elaine (2008) “Surdez versus aprendizado da língua portuguesa escrita”, CES Revista, 22, 77-88.

FERREIRA, António Vieira (1991). Gestuário/Língua Gestual Portuguesa. Lisboa: Ministério da Educação e Ministério do Emprego e Segurança Social.
FERREIRA, António Vieira (1993). "Educação bilingue, uma hipótese para a comunidade Surda", Communicare, 1.
FERREIRA, António Vieira, VERDELHO, Constança, LÉ, Maria das Neves & SILVA, Victor Correia da (1993). Deficiência Auditiva. Porto: APECDA.

FILIPE, Inês (2000). "Quando da vida se faz escrita", Apoios Educativos, 4, 10-12.

FUSELLIER-SOUZA, Ivani & COELHO, Orquídea (2010). Le maître ignorant revisité sous l'angle de la surdité. In Marc Derycke & Michel Peroni (Dirs.), Figures du maître ignorant: Savoir et émancipation (pp. 117-145). Saint-Étienne: Publications de l'Université de Saint-Étienne.

GANNON, Christine (1998). <a"The deaf community and sexuality education", Sexuality and Disability, 16(4), 283-293.

GESUELI, Zilda Maria (2006) “Lingua(gem) e identidade: a surdez em questão”, Educação e Sociedade, volume 27, 94, 277-292. [On-line], 12/11/2010.

GOÉS, Maria Cecília (1996). Linguagem, surdez e educação. Campinas: Editora Autores Associados.

GOLDFELD, Marcia (2002). A criança Surda. Linguagem e cognição numa perspectiva sociointeracionista. São Paulo: Plexus Editora.

GOLDSTEIN et al. (2010). "What do deaf high school students know about HIV?", AIDS Education and Prevention, 22(6), 523-537.

GOMES, Maria do Céu, CABRAL, Eduardo & COELHO, Orquídea (2006) “Diferentes somos todos. A educação dos surdos como mediação cultural”, in Rosa Bizarro (Org.) Como abordar… A escola e a Diversidade Cultural. Porto: Areal Editores, 46-58.
GOMES, Maria do Céu (2009). "O Ensino do Português num contexto de educação bilingue", Revista Diversidades, nº 25, 10-17. Madeira: Secretaria Regional de Educação e Cultura - Direcção Regional de Educação Especial e Reabilitação.
GOMES, Maria do Céu (2010) Lugares e Representações do Outro. A Surdez como Diferença. Colecção Ciências da Educação, número 6. Porto: CIIE/Livpsic.
GOMES, Maria do Céu (2010) O Panorama Actual da Educação de Surdos. Na Senda de uma Educação Bilingue, Revista Científica Exedra, 3, 59-73.
GOMES, Maria do Céu (2011). A Reconfiguração Política da Educação de Surdos. Revista Indagatio Didactica, 3 (1), 109-125.
GOMES, Maria do Céu, CABRAL, Eduardo & COELHO, Orquídea (2006). "Diferentes somos todos: A educação dos surdos como mediação cultural". In Rosa Bizarro (Org.), Como abordar... A escola e a diversidade cultural. Porto: Areal Editores, 46-58.

GREGORY, Susan (1996). Bilingualism and the Education of Deaf Children. Paper originalmente apresentado na Conferência "Bilingualism and the Education of Deaf Children: Advances in Practice", University of Leeds, junho de 1996.

GUIMARÃES, Cristiana (2010). Intervenção Precoce nas competências comunicativas de uma criança com Deficiência Auditiva: Um estudo de caso com enfoque na pragmática. Dissertação de Mestrado. Instituto de Educação da Universidade do Minho, Braga.

HAYES et al. (2009). "Receptive vocabulary development in deaf children with cochlear implants: achivement in an intensive auditory-oral educational setting", Ear & Hearing, 30(I), 128-135.

HOCEVAR-BOLTEZAR et al. (2005). "The influence of cochlear implantion on some voice parameters", International Journal of Pediatric Otorhinolaryngology, 69, 1635-1640.

JAMIESON, Janet (1994). "Teaching as transaction: Vygotskian perspectives on deafness and mother-chils interaction",Exceptional Children, 60 (5).

JEPSON, Jill (1992) (ed.) No Walls of Stone: An Anthology of Literature by Deaf and Hard of Hearing Writers. Washington, D.C.: Gallaudet University Press.

JIMÉNEZ, Raimundo, PRADO, Fernando, MORENO Lourdes & RIVAS, Ana (1997). "O deficiente auditivo na escola", in Rafael Bautista (coord.), Necessidades educativas especiais. Lisboa: DinaLivro, 349-375.

JONES, Bernhardt et al (1997). "Characteristics and practices of sign language interpreters in inclusive education programs", Exceptional Children, 63 (2).

KARNOPP, Lodenir Becker (2010) “Produções culturais de surdos: análise da literatura surda”, Cadernos de Educação, 36, 155-174.

KLEIN, Madalena (2005)”Movimentos surdos e os discursos sobre surdez, educação e trabalho: a constituição do surdo trabalhador”, pág 1-18. http://www.cultura-sorda.eu/resources/Klein_movimento-surdo.pdf, 04/03/2011.
KLEIN, Madalena & FORMOZO, Daniele de Paula (2007) “Gênero Surdez”, Reflexão e Ação, Volume 15, 1, 100-112. [On-line], 23/03/2010.

KRENTZ, Christopher (2000) (ed.) A Mighty Change: An Anthology of Deaf American Writing 1816-1864. Washington, D.C.: Gallaudet University Press.

KYLE, Jim (1993). "Integration of deaf children", European Journal of special needs education, 8 (3), 201-220.

LABORIT, Emmanuelle (2000). O grito da gaivota. Lisboa: Editorial Caminho.

LACERDA, Cristina; NAKAMURA, Helenice & LIMA, Maria Cecília (org.) (2000). Fonoaudiologia: surdez e abordagem bilingue. São Paulo: Plexus Editora.
LACERDA, Cristina "Tradutores Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais: Formação e Atuação nos Espaços Educacionais Inclusivos". Cadernos de Educação. Pelotas, 36, 133-153, 2010.

LAFON, Jean-Claude (1989). A deficiência auditiva na criança. São Paulo: Editora Manole.

LANE, Harlan (1997). A máscara da benevolência. A comunidade Surda amordaçada. Lisboa: Instituto Piaget.

L’HUILLIER, Marie-Thérèse (2010) “Surdité et langue des signs. D’où vient l’illetrisme chez les personnes sourdes”, intervention de Marie-Thérèse L’Huillier, charge de mission Culture-pégagogie. [On-line], 14/03/2011.

LOPES, Maura Corcini & VEIGA-NETO, Alfredo (2006) “Marcadores culturais surdos: quando eles se constituem no espaço escolar”, Perspetiva, volume 24, número Especial, 81-100.
LOPES, Maura Corcini (Org.) (2012). Cultura surda e LIBRAS. São Leopoldo: Editora UNISINOS.

MARSCHARK, Marc (1993). Pyschological development of deaf children. New York: Oxford University Press.

MARTINS, J. H. (2008). "(Re)habilitação auditiva através de Implante Coclear: Avaliação audiológica, da linguagem, fala e voz (estudo preliminar)". Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (2008). Revista Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, 46(4), 231-235.

MARTINS, Maria Raquel Delgado; COUTINHO, Amândio & AMARAL, Maria Augusta (1994). Para uma gramática de Língua Gestual Portuguesa. Lisboa: Editorial. Caminho.
MARTINS, Maria Raquel Delgado (1998). "Modalidades linguísticas: do sistema gestual ao sistema verbal", Para além do silêncio, (7,8).

MASUTTI, Mara Lúcia & SANTOS, Silvana Aguiar dos (2008) “Intérpretes de Língua de Sinais: uma política em construção”, in Ronice Müller de Quadros (Org.) Estudos Surdos III. Petrópolis: Editora Arara Azul, 148-167.

MEIRELLES, Vivianny & SPINILLO, Alina Galvão (2004) “Uma análise da coesão textual e da estrutura narrativa em textos escritos por adolescentes surdos”, Estudos de Psicologia, 9(1), 131-144.

MELO, Liliane & GOMES, Maria João (2013). "As interações sociais dos surdos na internet - mapeamento sistemático da literatura". In Atas da VIII Conferência Internacional de Tecnologias da Informação e Comunicação - Challenges 2013. Centro de Competência TIC do Instituto de Educação da Universidade do Minho, Braga, 1077-1091.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (1990). A criança diferente. Lisboa: Gabinete de Estudos e Planeamento.

MIRANDA, Marta​ ​ & ALEGRIA, Rita​ ​ (2009). "Implantes Cocleares: A Intervenção do Terapeuta da Fala", in ROCHA, Joana & PEIXOTO, Vânia (Orgs.). Metodologias de Intervenção em Terapia da fala. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa, volume 1.

MOORES, Donald & MOORES, J. Maestas (1991). "Comunication total", in Jean Rondal & Xavier Seron (org.), Transtornos del lenguaje 2. Tartamudez, sordera, retraso mental, autismo. Barcelona: Ediciones Paidós, 395-436.
MOORES, Donald & MEADOW-ORLANDS, Kathryn (ed.) (1990). Educational and Developmental Aspects of Deafness. Washington: Gallaudet University Press.

MORGAN, A. et al (1991). Educación precoz del nino sordo. Barcelona: Masson.

MOTTEZ, Bernard (2006) Les sourds existent-ils?. L’Harmattan. Textes réunis et présentés par Andrea Benvenuto.

MYKLEBUST, Helmer (1960). The psychology of deafness: sensory deprivation, learning and adjustment. New York: Grune & Stratton.

NUNES, Rui (coord.) (1998). Controvérsias na reabilitação da criança surda. Porto: Fundação Eng. António de Almeida.
NUNES, Rui (Org.) (2000). Perspectivas na integração da pessoa surda. Coimbra: Gráfica de Coimbra.

PEREIRA, Tânia (2011) "Intérprete de Língua Gestual Portuguesa, Sobre a Sua (In) Visibilidade no Sistema Educativo". Dissertação de Mestrado. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

PERLIN, Gladis (1998). "Los sordos: identidad y discurso", Para além do silêncio, (7,8).

PINA, Ana (2011). Fontes de informação em sexualidade. Percepções de jovens alunos Surdos do Porto. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Medicina e Faculdade de Psicologia e Ciência da Educação, Universidade do Porto.

PINHO MELO, António; MORENO, Cláudia; AMARAL, Isabel; SILVA, Maria Lurdes & MARTINS, Maria Raquel Delgado (1986). A criança deficiente auditiva. Situação educativa em Portugal. Lisboa: Fundação Gulbenkian.

PIZARRO, Deborah Maria Lopes & EULÁLIO, Sílvia Regina (2008) “A dialética da inclusão do surdo no mundo do trabalho no viés histórico-social da psicologia”, Anais do V Seminário Escola Inclusiva: Diversidade e Sustentabilidade: do Local ao Global. Belo Horizonte: Sociedade Inclusiva.

POIZAT, Michel (1996). La voix sourde: la societé face à la surdité. Paris: Editions Métailié.

PRATA, Maria Isabel (1980). Mãos que falam. Lisboa: D.G.E.B.

QUADROS, Ronice Müller (org.) (2008). Estudos Surdos III. Petrópolis: Editora Arara Azul.
QUADROS, Ronice Müller (org.) (2006). Estudos Surdos I. Petrópolis: Editora Arara Azul.
QUADROS, Ronice Müller (2003). "Situando as diferenças implicadas na educação de surdos: inclusão/exclusão", Ponto de Vista, n. 5, 81-111.
QUADROS, Ronice Müller (1997). Educação de Surdos - a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artes Médicas.
QUADROS, Ronice Müller & PERLIN, Gladis (org.) (2007). Estudos Surdos II. Petrópolis: Editora Arara Azul.

RAMOS, Daniela (2012). Caracterização da Linguagem Oral em Crianças com Implante Coclear. Dissertação de Mestrado. Secção Autónoma de Ciências da Saúde da Universidade de Aveiro, Aveiro.

REILY, Lucia (2007) “O papel da Igreja nos primórdios da educação de surdos”, Revista Brasileira de Educação, volume 12, 35, 308-326. [On-line], 10/11/2010.

REIS, Anabela (2012). O Papel do Intérprete Educativo no Apoio ao Estudo. Dissertação de Mestrado (Tradução e Interpretação em LGP) - Escola Superior de Educação do Porto.

REIS, Maria João (2000). "A educação de alunos Surdos: para onde vamos", Apoios Educativos, 4, 2-3.

RIBEIRO, Carolina (2009). A Intervenção Precoce e o Bilinguismo para Surdos - Estudo Retrospectivo. Dissertação de Mestrado em Psicologia - Educação Especial e Intervenção Precoce em contexto pré-escolar​. Porto: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação.

RIBEIRO, Sónia (2011). A Educação Física e a Surdez. Domínio Conhecimentos - Estudo comparativo entre alunos surdos e alunos ouvintes. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, Porto.

RIO, Ana; REIS, Anabela; CARVALHO, Inês; SÃO PEDRO, Paula; PINHO, Sara; SOUSA, Sara (2013). "Projetos Bilíngues e o Tradutor Intérprete", in Anais do Congresso Educação de Surdos em Países de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: INES, Departamento de Desenvolvimento Humano, Científico e Tecnológico, 92-100.

ROCHA, Joana & PEIXOTO, Vânia (2009). Metodologias de Intervenção em Terapia da Fala. Porto: Edições Universidade Fernando Pessoa.

ROCHA, Júlia Maria (1999). "Uma experiência de integração flexível para alunos Surdos na Escola EB 2/3 de Paranhos - Porto", Apoios Educativos, 2, 12-14.
ROCHA, Júlia Maria & TEIXEIRA, José Carlos (1985). Como falamos? Porto: Núcleo de Deficientes Auditivos de Paranhos.

RONDAL, Jean & SERON, Xavier (org.) (1995). Transtornos del lenguaje 2. Tartamudez, sordera, retraso mental, autismo. Barcelona: Ediciones Paidós.

SÁ, Nídia Limeira (2006) “Existe uma cultura surda?”, Cultura, poder e educação de surdos. São Paulo: Paulinas. [On-line], 13/03/2010.

SACKS, Oliver (1998). Vendo vozes - uma viagem ao mundo dos Surdos. São Paulo: Companhia das Letras.

SANTANA, Ana Paula & BERGAMO, Alexandre (2005) “Cultura e identidades surdas: encruzilhada de lutas sociais e teóricas”, Educação e Sociedade, Campinas, volume 26, 91, 565-582.
SANTANA, Ana Paula (2007) Surdez e linguagem: aspetos e implicações neurolinguísticas. São Paulo: Plexus.

SANTOS, Angela; COELHO, Orquídea & KLEIN, Madalena (2017) Educação de surdos no Brasil e Portugal: políticas de reconhecimento linguístico, bilinguismo e formação docente, Educação e Pesquisa, São Paulo, volume 43, 1, 215-228.

SANTOS, Joana (2011). A Terapia da Fala na Educação Bilingue de Alunos Surdos. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, Porto.

SANTOS, Patrícia & CORREIA, Isabel (2015, novembro). Um primeiro passo para a História da Língua Gestual Portuguesa: Perspetiva Diacrónica. Poster apresentado nas "1as Jornadas de Morfossintaxe de LGP e outras Línguas de Sinais", Faculdade de Letras da Universidade do Porto e Escola Superior de Educação do Porto.

SANTOS, Telma et al. (2016). "Álcool e Drogas em Silêncio: um estudo descritivo", Dependências, setembro 2016, 22-23.

SÃO PEDRO, Paula (2012). Desenvolvimento e Implementação de Material Bilingue de Ciências Naturais para Alunos Surdos. Dissertação de Mestrado (Tradução e Interpretação em LGP). Porto: Escola Superior de Educação do Porto.

SILVA, Danielle (2002). Como brincam as crianças Surdas. São Paulo: Plexus Editora.

SILVA, Ivani, KAUCHAKJE, Samira & GESUELI, Zilda (org.) (2003). Cidadania, surdez e linguagem. São Paulo: Plexus Editora.

SILVA, Joana (2012). Terminologia específica em Língua Gestual Portuguesa perceção da adequação em categorias gestuais. Dissertação de Mestrado (Tradução e Interpretação em LGP) - Escola Superior de Educação do Porto.

SILVA, Maria Piedade (2001). A construção de sentidos na escrita do aluno Surdo. São Paulo: Plexus Editora.

SILVESTRE, Núria (2007) “Educação e aquisição da linguagem oral por parte de alunos surdos”, in Valéria Amorim Arantes (Org.) Educação de surdos: pontos e contrapontos. São Paulo: Summus Editorial, 49-104.

SIM-SIM, Inês (1997). Avaliação da linguagem oral: um contributo para o conhecimento do desenvolvimento linguístico das crianças portuguesas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
SIM-SIM, Inês (org.) (2005). A criança surda: contributos para a sua educação. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

SKLIAR, Carlos (1998). "Uma mirada sobre los nuevos movimentos pedagógicos en la educación de los sordos", Para além do silêncio, 7-8.
SKLIAR, Carlos (1998a) “Bilingüismo e biculturalismo: uma análise sobre as narrativas tradicionais na educação de surdos”, Revista Brasileira de Educação, 8, 44-57.
SKLIAR, Carlos (1999). Actualidade da educação bilingue para Surdos. Vol. I. Porto Alegre: Editora Mediação.
SKLIAR, Carlos (1999a). Actualidade da educação bilingue para Surdos. Vol. II. Porto Alegre: Editora Mediação.
SKLIAR, Carlos (2000). "A invenção e a exclusão da alteridade deficiente (1) a partir dos significados da normalidade", in Secretaria de Educação (ed.), A discriminação em questão. Recife: Secretaria de Educação, 25-44.
SKLIAR, Carlos (org.) (2001a). Educação & exclusão: abordagens sócio-antropológicas em Educação Especial. Porto Alegre: Editora Mediação.
SKLIAR, Carlos (org.) (2001b). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Editora Mediação.
SKLIAR, Carlos &; QUADROS, Ronice Muller de (2000) “Invertendo epistemologicamente o problema da inclusão: os ouvintes no mundo dos surdos”, Estilos da Clínica, São Paulo, volume V, 9, 32-51.

SOARES, Maria Aparecida (1999). A educação do Surdo no Brasil. São Paulo: Editora Autores Associados.

SOUSA, Sara (2011). Narrativas Biográficas de Mulheres Surdas e Educação: reconhecer experiências, culturas, identidades e percursos.Dissertação de Mestrado (Educação e Surdez) - Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

SOUZA, Regina Maria (1998). Que palavra que te falta? - Linguística, educação e surdez. São Paulo: Martins Fontes.

STOKOE, William (1960). Sign Language Structure: An Outline of the Visual Communication Systems of the American Deaf. Maryland: Linstock Press.

SUTTON-SPENCE, Rachel & QUADROS, Ronice (2006) “Poesia em Língua de Sinais: Traços da Identidade Surda”, in Ronice Müller de Quadros (Org.), Estudos Surdos I. Petrópolis: Editora Arara Azul, 110-165.
SUTTON-SPENCE, Rachel (2014) "Por que precisamos de poesia sinalizada em educação bilíngue", Educar em Revista, Curitiba, Edição Especial n. 2/2014, 111-128.

SVARTHOLM, Kristina (1998). "Aquisição de segunda Língua por Surdos", Espaço. Brasil: Instituto Nacional de Educação de Surdos.

TAIT, M.; DE RAEVE, L. & NICOLOPOULOS, T.P. (2007). "Deaf children with cochlear implants before the age of 1 year: Comparison of preverbal communication with normally hearing children", International Journal of Pediatric Otorhinolaryngology, 71, 1605-1611.

TAVARES, Maria (2012). Linguagem escrita em alunos surdos com e sem implante coclear. Dissertação de Mestrado. Departamento de Educação da Universidade de Aveiro, Aveiro.

THOMA, Adriana da Silva & CORCINI, Maura (2005) (Orgs.) A invenção da surdez, cultura, alteridade, identidade e diferença no campo da educação. Santa Cruz do Sul: Edunisc.

TINOCO, Joana; MARTINHO, Maria & CRUZ-SANTOS, Anabela (2012). "Proposta de um projeto de investigação sobre a comunicação matemática com alunos com deficiência auditiva: um estudo de caso numa turma do 7º ano". Atas do XXIII Seminário de Investigação em Educação Matemática, Coimbra, 637-648.

TOUKO et al. (2010). "Sexual vulnerability and HIV seroprevalence among the deaf and hearing impaired in Cameroon", Journal of the International AIDS Society, 13(5), 1-8.

TUXI, Patrícia (2009) A Atuação do Intérprete Educacional no Ensino Fundamental. Tese de Mestrado. Universidade de Brasília, Brasília.

VAN UDEN, A. (1977). A World of language for deaf children. Amsterdam and Lisse: Swets & Zeitlinger.

VIEIRA-MACHADO, Lucyenne & LOPES, Maura (2016) A Constituição de uma Educação Bilíngue e a Formação dos Professores de Surdos, Educação & Realidade, Porto Alegre, volume 41, 3, 639-659.

VILHALVA, Shirley (2004) O despertar do silêncio. Rio de Janeiro: Editora Arara Azul.
VILHALVA, Shirley (s/d) “O despertar das mulheres surdas no Brasil”, Revista da FENEIS. [On-line], http://www.feneis.org.br/page/materias_despertarmulheres.asp, 04/03/2011.

WAMAE, Gertrude & KANG'ETHE-KAMAU, Rachael (2004). "The concept of inclusive education: teacher training and acquisition of English language in the hearing impaired", British Journal of Special Education, 31 (1), 33-40.

Joint Committee of the American Speech-Language-Hearing Association and the Council on Education of the Deaf (2004). "The roles of speech-language pathologists and teachers of children who are deaf and hard of hearing in the development of communicative and linguistic competence: technical report". ASHA Supplement, 24.

XII Congresso Internacional e XVIII Seminário Nacional do INES. Educação de Surdos em Países de Língua Portuguesa. "Há línguas em português". 25 a 27 de setembro de 2013. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Educação de Surdos.